Estratégias para a permanência na universidade: a universidade federal de pelotas como cenário

Nos últimos anos tem-se percebido uma crescente evolução no Ensino Superior, com um aumento do número de vagas nas Universidades, bem como a criação de novos cursos de formação. Porém se faz necessária uma reflexão acerca da manutenção dos estudantes no Ensino Superior, visto que, a evasão neste seg...

Descripción completa

Autores Principales: Da rosa Afonso, Mariângela, Bicca, José Antonio, Gómes Ramos, Maria da Graça, Morales, Tânia Elisa
Formato: Artículo
Idioma: Español
Publicado: Universidad Tecnológica de Panamá 2017
Materias:
Acceso en línea: http://revistas.utp.ac.pa/index.php/clabes/article/view/915
http://ridda2.utp.ac.pa/handle/123456789/2976
Sumario: Nos últimos anos tem-se percebido uma crescente evolução no Ensino Superior, com um aumento do número de vagas nas Universidades, bem como a criação de novos cursos de formação. Porém se faz necessária uma reflexão acerca da manutenção dos estudantes no Ensino Superior, visto que, a evasão neste segmento, também possui números significativos. O REUNI (Programa de Expansão e Reestruturação das Universidades Federais Brasileiras) tem como objetivo principal a ampliação no acesso e permanência na educação superior, num prazo de 5 anos (2008 - 2012), sendo uma das ações que integram o Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE). O foco deste estudo foi investigar, junto à Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), com um foco principal no curso de Educação Física da Escola Superior de Educação Física (ESEF/UFPEL), quais as estratégias de permanência tem sido adotadas para que os alunos tenham a possibilidade de manter-se na Universidade, bem como a contribuição para a formação acadêmica,. Os dados deste trabalho também fazem parte de um estudo maior financiado pelo Observatório da Educação (CAPES/INEP), projeto “Educação Superior no Brasil: desafios contemporâneos, desenvolvido por uma rede de pesquisadores no âmbito do Grupo de Estudos sobre Universidade, vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Sul (GEU/UFRGS), ao Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Pós-Graduação em Educação desta mesma instituição. A UFPEL, atualmente, tem procurado atender aos alunos com diferentes tipos de bolsas vinculadas à suas Pró-Reitorias: Pró-Reitoria da Graduação com; Pró-Reitoria de Pós- Graduação e Pesquisa (PRPPG); Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PREC), Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE). No total, aproximadamente 4300 alunos são beneficiados com o programa de bolsas. O estudo caracterizou-se por ser quali-quantitativo e utilizou-se um questionário semiestruturado, aplicado com 94 estudantes do 5º e 7º semestres dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Educação Física. Os estudantes indicaram que a principal vantagem proporcionada pelo programa de bolsas foi a aquisição de um conhecimento mais aprofundado na área de atuação, além do financeiro. Quanto ao tipo de bolsa recebida, a maioria dos acadêmicos, 46,9%, indicou ter recebido bolsa de extensão universitária, mostrando que além de possibilitar a permanência na Universidade, a atuação prática no campo de trabalho, atuando junto à comunidade, pode proporcionar uma formação inicial mais qualificada. Sendo assim, pode-se concluir que o programa de bolsas da ESEF/UFPEL, atua como uma importante ferramenta de manutenção dos acadêmicos no Ensino Superior, além de possibilitar um maior crescimento profissional.