A linguagem das quartas capas de livros

Muito já tem sido dito sobre a necessidade de que as propostas de ensino de línguas contemplem o uso da linguagem como prática social, em contextos diversos. Pesquisas que apontam o encaminhamento de propostas didáticas com base em gêneros textuais diversos também já têm sido bastante divulgadas A á...

Descripción completa

Autor Principal: Ricardo de Castro, Solange Teresinha
Formato: Artículo
Idioma: Español
Publicado: Escuela de Lenguas Modernas, Universidad de Costa Rica 2009
Acceso en línea: http://revistas.ucr.ac.cr/index.php/rlm/article/view/8883
http://hdl.handle.net/10669/23724
Sumario: Muito já tem sido dito sobre a necessidade de que as propostas de ensino de línguas contemplem o uso da linguagem como prática social, em contextos diversos. Pesquisas que apontam o encaminhamento de propostas didáticas com base em gêneros textuais diversos também já têm sido bastante divulgadas A área de lingüística aplicada e estudos da linguagem, no entanto, particularmente no que diz respeito ao ensino de inglês, carece ainda de trabalhos que indiquem quais elementos característicos dos diversos gêneros de texto podem/devem ser trabalhados em sala de aula, de modo a contribuir para a construção da base discursiva necessária aos processos de compreensão e produção de textos, bem como da construção da consciência crítica dos aprendizes de línguas. Este artigo busca contribuir para preencher essa lacuna, examinando as características das quartas capas de livros em inglês, e entre essas, mais especificamente, a linguagem que identifica os resumos de enredo, as críticas da mídia e as apresentações das obras ali presentes. Isso é assim feito como maneira de oferecer subsídios à elaboração de seqüências didáticas para o ensino de ILE (Inglês como Língua Estrangeira) dentro de uma perspectiva sociointeracional de ensino e aprendizagem de línguas.